Turma de Licenciatura Plena em Geografia EAD 2013- Uniube

Turma de Licenciatura Plena em Geografia EAD 2013- Uniube
Geografia Uniube EAD 2013

domingo, 2 de outubro de 2011

O que é Território ?

Blog de quebrandoosistema :Um blog que veio para fazer a guerra, uma guerra diferenciada. Guerra essa que é intelectual., O que é Território
O que é Território????????????
Esse termo foi usado demasiadamente na mídia, com os últimos acontecimentos e poucas pessoas podem conceituar o que significa território.
De acordo com MIlton Santos (2007) O território é o lugar em que desembocam todas as ações, todas as paixões, todos os poderes, todas as forças, todas as fraquezas, isto é, onde a história do homem plenamente se realiza a partir das manifestações da sua existência. A geografia passa a ser aqueka disciplina tornada mais capaz de mostrar os dramas do mundo, da nação, do lugar.
As bandeiras, são símbolos da ocupação territorial, a exemplo as embaixadas todas elas tem a Bandeira do país no alto do seus prédio, isso significa dizer que é um território dentro de outro, a embaixada do EUA no Rio de Janeiro, significa dizer que ali é um território estadunidense dentro do Brasil um território dentro de outro.
Podemos exemplificar outros tipos de território, como o território dos gays na praia de ipanema, o território da prostituição na praça Tiradentes e o território dos traficantes ocupando uma determinada favela.
E nas guerras as bandeiras eram usadas para mostrar a ocupação territorial.
•1.1. O conceito de território na Geografia Tradicional
Segundo Robert de Moraes ele discorre sobre a formulação do conceito
de território, que passa pela corrente do positivismo, uma corrente que influenciou e continua influenciando estudos científicos até hoje, ele conceitua que:
O conceito de território foi originalmente formulado nos estudos de botânica e Zoologia dos naturalistas do final do século XVIII. Este conceito era atribuído à área de dominância de uma espécie vegetal ou animal, por exemplo, o "território das araucárias", para definir os espaços de manifestação desse gênero de pináceas. Assim, o conceito de território veiculava um sentido de domínio de um determinado animal ou planta sobre porções da superfície terrestre. É através da Etologia (estudo comparativo do comportamento dos vários animais preconizado por augusto Comte) que tal conceito vai ser incorporado nas análises da Geografia do Homem. Já na gênese desta vertente da investigação geográfica o conceito de território ocupa um lugar de destaque. Ele é central na proposta formulada por Friedrich Ratzel na Antropogeografia. Na concepção ratzeliana o território define-se pela propriedade, isto é, representada uma parcela do espaço terrestre identificada pela posse. O território, para Ratzel, é uma área que alguém possui, o espaço dominado por uma comunidade ou por um Estado. A função precípua do Estado, segundo ele, seria a defesa do território. Em suas palavras: "Quando a sociedade se organiza para defender o território transforma-se em Estado". Nos seguidores de Ratzel, principalmente aqueles ligados à Geografia política, o território passa cada vez mais a ser identificado com o espaço nacional, isto é, a área controlada por um estado nacional. Tal concepção empobrece a perspectiva inicial concebida por Ratzel que enfatiza o conteúdo histórico do conceito- o território era o resultado de um processo sendo a "formação territorial", em sua proposta uma das vertentes de estudo da tríplice repartição do objeto antropogeográfico. (Robert de Moraes 1990)
O conceito de Território sendo quase sinônimo de solo Jan Carlos
citando (BODEN).
Segundo BODEN, mais precisamente na Geografia Política, o conceito de território foi apropriado no final do século XIX, sendo sinônimo de solo.
A idéia de território passa ser quase sinônimo de solo, isso no
pensamento Ratzeliano, isso é afirmado, na citação abaixo de Jan Carlos citando Ratzel:
O território, na concepção de RATZEL (1898/1974), seria, pois, um espaço concreto, determinado pelo solo apropriado por um grupo e formador de sua identidade cultural. Assim, o solo seria a base, determinado pelo solo apropriado por um grupo e formador de sua identidade cultural. Assim, o solo seria a base para a tomada e manutenção do poder e base para a formação do Estado. Este solo/território seria também base para a formação cultural do grupo.
O pensamento Ratzeliano influenciou a formação do conceito de território
na Geografia Tradicional e na Geografia Política. Teve grande importância nos trabalhos de Geografia Política e Geopolítica até o período entre as duas Guerras mundiais.
1.2- A perda da importância do conceito território e a retomada da importância.
Jan Carlos cita (TAYLOR E CORRÊA), com o objetivo de explicar a
perda da importância do conceito "território" respectivamente e pontua que:
Após 1945, entretanto, tal concepção de território entrou em declínio (TAYLOR, 1985), seja devido aos excessos feitos em seu nome pelas políticas expansionistas alemães, seja pela emergência da corrente geográfica conhecida como teorético-Quantitava que, despolitizando a Geografia, deixou de considerá-la um conceito-chave (CORRÊA, 1995).
O conceito de território voltou a ter certa importância a partir da década
de 1970. Jan Carlos cita Corrêa e Becker, respectivamente, para destacar como se atribuiu à volta da importância do conceito território na Geografia:
O conceito de território reapareceu na Geografia Crítica, segundo CORRÊA (1995), como um dos conceitos chaves. Todavia , ao contrário de épocas anteriores, o território passou a ser visto, não apenas como "espaço próprio do Estado-nação, mas dos diferentes atores sociais, manifestação do poder, manifestação do poder de cada um sobre uma área precisa, BECKER (1983).
Segundo Robert de Moraes ele discorre sobre a formação do termo
território na visão marxista e seu reaparecimento na Geografia Crítica, ele destaca as análises de Milton Santos:
Cabe assinalar que o conceito de território, também numa visão genética de formação, vai aparecer explicitado na teorização de Karl Marx. Para o autor de "O Capital", o território define-se não pelo domínio, mas pelo uso. É a apropriação (num sentido lato) e não a propriedade (uma relação social historicamente mais limitada) que o credencia.
Marx é claro ao afirmar. "O que faz com que uma região da Terra seja um território de caça é o fato das tribos ali caçarem".
Vê-se que o trabalho social que qualifica o espaço, gerando um território. Este, na concepção marxista, é uma construção social. É exatamente nesse sentido definido por Marx, que o conceito de território vem sendo retomado na atualidade pela Geografia Crítica. Milton Santos, por exemplo, afirma que uma "formação econômica-social" também, se expressa no espaço terrestre, e chega a definir o estudo geográfico com uma "história territorial" Indovina e Calabi buscam estabelecer as particularidades históricas do "uso capitalista do território".
Vários geógrafos discutem a divisão territorial do trabalho ou da renda. Os exemplos poderiam se suceder. Enfim, o conceito de território, nessa acepção de formação social e produção do espaço, está no centro da discussão geográfica atual.
1.3. A territorialidade e o território em rede.
A territorialidade é um conceito derivado do conceito território. É discorrido que a territorialidade é uma estratégia para o controle de pessoas e o controle da área e teria uma relação estreita com a relação de poder Jan Carlos citando Sack (1986) explica:
Segunda SACK (1996), que teve contribuição marcante nesse campo, a territorialidade seria uma estratégia geográfica para o controle de pessoas e coisas pelo controle da área, e estaria intimamente ligada às relações de poder para com quem e o que é controlado, afetado e influenciado no espaço geográfico. (Jan Carlos citando Sack 1986).
De acordo com Jan Carlos da Silva citando Milton Santos, ele cita os espaços de redes, ou territórios em rede, ele explica que o território pode ser multilocacional, formado por um conjunto de pontos:
Para o autor, o território hoje, pode ser formado de lugares contíguos em rede, o que significa que um território pode ser multilocacional, formado por um conjunto de nós (pontos) descontínuos ligados em rede. (Jan Carlos citando Milton Santos 1994).
O conceito de território foi enriquecido na Geografia contemporânea e ficou mais complexo, incluindo a diversidade de territórios, que são analisados, não ligados a ação do Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário